Diário de uma tese em 30 dias #1

Aquele momento em que estás tão perdida e tens tanta coisa para fazer que nem sabes por que ponta lhe hás-de pegar. O segredo é começar por partes, como a canalha a aprender a andar, um passinho pequenito de cada vez, até chegar à meta.

Não desesperar. Não atirar o magalhães emprestado pela minha prima contra uma parede só porque demora 5 minutos a abrir um PDF. Não chorar. Não chorar. Não chorar.

Fotocópias. Tirar muitas fotocópias. Eu consigo ler mais rápido do que o magalhães e também consigo sublinhar e ler mais páginas se elas estiverem em papel, na minha mãozinha.

Dores nas costas. 

O meu pai a ditar-me os artigos de opinião que eu tenho de analisar e que estou agora a passar para word. Sinto-me na escola primária.

Hidratos. Hidratos. Hidratos.

Dormir. Amanhã é outro dia. CO - RAGEM!

Catarina Vilas Boas 



You may also like

Sem comentários :

Digam-me de vossa justiça, revolucionários, obstinados, rebeldes e insurrectos.

Com tecnologia do Blogger.