Mu ama Tu

Aquelas declarações de amor que os apaixonados grafitam nos sinais de trânsito ou nos muros são um bocado como as tatuagens de nomes de namorados(as) ou esposas ou maridos. Se um dia a coisa acaba as pessoas a quem essas declarações são dirigidas vão ter que olhar a vida toda para um "Mu ama Tu" e um "Adoro-te princexa", sempre que passarem pela estrada ou rua em que aquilo está escrevinhado. Não deve ser fácil. Especialmente se tiver sido o autor ou autora da "obra de arte" a dar com os pés à receptora (ou ao receptor). Até porque, acredito, essas declarações de amor devem ser feitas num caminho usual do destinatário (ou da destinatária). 

Eu, se tivesse que ver uma coisa dessas sempre que conduzisse para casa ou para o trabalho, mais depressa me espetava contra o sinal, que ao menos fodia o pára-choques mas salvava a alma. Ou isso ou amarrava num balde de tinta vermelha e despejava-o inteiro em cima daquela merda. Tudo menos mamar com aquilo na base diária.

Mas isso sou eu. Que tenho pouca paciência para os cabrões desta vida. Se calhar há quem goste.

Devaneios.


Estavam com saudadinhas, não estavam? Claro.
Catarina Vilas Boas


You may also like

Sem comentários :

Digam-me de vossa justiça, revolucionários, obstinados, rebeldes e insurrectos.

Com tecnologia do Blogger.